Ainda dá tempo estudar para o Enem 2015? A resposta é SIM!

Ainda dá tempo estudar para o Enem 2015 faltando poucos dias? A resposta é SIM! Confira abaixo como montar um estudo intensivo para o Enem 2015.

Faltando dois meses para o Enem 2015, mais exatamente 60 dias – ou menos, isso irá depender do dia que está lendo este artigo, muitos candidatos que irão fazer a prova no dia 24 e 25 de Outubro ainda não estudaram ou ser quer sabem como se preparar e o que irão encontrar durantes os dois dias de avaliação.

Com a nota do Enem é possível concorrer a vagas em universidades públicas pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), a bolsas de estudo em instituições privadas pelo Prouni (Programa Universidade para Todos) e financiamento estudantil com o Fies. Com isso, o nível de importância do Enem para estudantes que estão concluindo o ensino médio ou desejam ingressar no ensino superior aumentou e tornou-se o principal meio para isso acontecer.

enem 2015

No entanto, faltando poucos dias para o Enem alguns estudantes estão totalmente desorientados e desesperados, pois não fazem ideia se ainda é possível estudar para o Enem 2015 e conseguir a tão almejada nota. Por incrível que pareça, a resposta é sim!  Se você ainda tem dúvidas disso, confira abaixo a nossa explicação dessa resposta e qual o melhor método de estudo durante esse período restante. Confira:

Ainda dá tempo estudar para o Enem 2015?

SIM, ainda é possível estudar para o Enem 2015. É tudo uma questão de conhecer a prova, saber os conteúdos mais importantes e fazer um planejamento intensivo de estudos para que você consiga a maior média possível. Além disso, quando se tem um objetivo em mente o que parece impossível torna-se um desafio. Nada é mais motivador para pessoas que desejam alcançar grandes feitos na vida que desafios.

Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado” – Roberto Shinyashiki

Por isso, torne esse estudo intensivo para o Enem 2015 uma meta para os próximos dois meses, use de todas as suas possibilidades e até do “impossível” para concretizá-la. Veja como fazer isso:

Estudo Intensivo para o Enem 2015

A tese de que ainda é possível estudar para o Enem 2015, mesmo faltado poucos dias para aplicação da prova, é baseada em observações de especialistas e professores que atuam há anos em cursinhos preparatórios e compreendem toda logística que o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa) utiliza para elaborar a prova.

O pensamento da maioria dos estudantes e até mesmo de alguns profissionais que trabalham em cursinhos é que o aluno deve se dedicar ás disciplinas que possuem maior afinidade e ao mesmo tempo estudar para melhorar suas deficiências. Esse raciocínio é válido para outros vestibulares, mas não para o Enem e para quem possui pouco tempo para estudar.

O Enem é composto por cinco provas e cada uma delas é divida em habilidades e competências que o candidato deve dominar para conseguir uma boa nota, algumas são mais fáceis, outras mais complicadas. Além disso, o INEP utiliza a TRI (Teoria de Resposta ao Item), o que evita que candidatos que “chutem” consigam a mesma nota dos que realmente compreendia a questão proposta.

“O modelo logístico da TRI calcula a probabilidade de um candidato acertar aquele item a partir do conhecimento que possui (dificuldade) e o conhecimento mínimo necessário para responder a questão (discriminação), e avalia o padrão de respostas do aluno na prova, para ter certeza de que ele não está acertando ao acaso”, define Dalton Francisco de Andrade, professor titular do Departamento de Informática e Estatística da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Levando em consideração o método de avaliação usado pelo INEP e algumas observações em relação a provas anteriores, o método de estudo mais recomendado para aperfeiçoar os estudos para o Enem 2015 durante esses últimos dias é focar nas matérias que possuem maior peso na nota final e conhecer ao máximo toda a estrutura da prova, ou seja, resolver questões e simulados.

Por exemplo, a prova de Ciências da Natureza é composta pelas disciplinas de Biologia, Física e Química. Se o aluno se dedicar a biologia estará se dedicando somente a fração do total de competências e habilidades do Enem. O mesmo ocorre com as provas de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Linguagens (Português, Literatura e Língua Estrangeira). Além disso, não existe um número exato de questões para cada matéria. O mesmo não ocorre com a prova de matemática e redação.

Foco em Matemática

A prova de matemática representa 20% do total de pontos do Enem. Logo, o aluno deve focar ao máximo em Matemática. Além de ser composta por 1/5 das questões do exame, matemática é a prova objetiva que costuma ter as notas mais altas por ser a área com o menor número de acerto entre todos os candidatos, revela um levantamento feito pelo próprio INEP. Veja as notas máximas e mínimas do Enem 2014:

Reprodução Inep

Informação e reprodução: Inep

Percebeu? Quanto maior o nível de dificuldade da prova, maior será a nota do aluno que acertar mais questões nessa disciplina. Matemática é a prova o qual a maioria dos candidatos possui dificuldades, seguido pela prova de Ciências da Natureza.

“A nota, do ENEM, em cada uma das 4 provas objetivas, é uma correlação de acertos e coerência colocada em um “caminho” de desvio padrão. Usando um exemplo simplificado : Os alunos acertam, em média, em Matemática, cerca da metade das questões que acertam em Linguagens (média de todos que fazem o ENEM).

Por isto, para um mesmo número de acertos, e uma mesma coerência, a nota de matemática sempre será maior.

Nos últimos anos quem acertou 45 de matemática ficou entre 150 e 160 pontos a mais, nesta área, do quem acertou 45 de Linguagens (na nota desta área).” Relembra Mateus Prado, especialista em Educação e fundador do Cursinho Comunitário Henfil.

Foco em Redação

A prova de Redação é discursiva, e por isso, sua correção apesar de também exigir determinadas competências e habilidades dos candidatos, sua correção é subjetiva, logo, é a única prova do Enem em que existe a possibilidade de o candidato conseguir 1000 pontos.

O critério de avaliação da redação é a média de avaliação de dois corretores, sendo assim, muitos alunos alcançam notas superiores á 900 pontos – o que é praticamente impossível nas outras áreas. Assim como é possível conseguir nota mil na Redação no Enem, também é possível zerar a prova, uma vez que o candidato não segue o padrão de redação exigida pelo exame.

Confira as notas máximas e mínimas para Redação no Enem 2014:

Informação e reprodução: Inep

A prova de redação assim como Matemática, também representa 1/5 da nota final do Enem, mas ao contrário de Matemática, Física e Química, por exemplo, um aluno leva muito menos tempo para dominar todas as habilidades e competências cobradas. Para que um aluno consiga dominar todo o conteúdo de matemática do ensino médio, é preciso no mínimo 3 anos de preparação, sem contar nos conteúdos de matemática básica ensinados no Ensino Médio. Contudo, aprender e redigir um texto dissertativo-argumentativo pode ser muito mais rápido e fácil.

Para conseguir uma boa nota em redação no Enem, basta conciliar o hábito de leitura de temas sociais importantes e atuais coma escrita. Reservar 5 horas semanais para teoria e escrita sobre a elaboração de uma redação padrão Enem é suficiente, se você já possui habilidade para escrita, mas se possui grande dificuldade o recomendado é procurar ajuda e dedicar mais tempo a esse desafio. Em breve publicaremos dicas de como escrever uma redação nota 1000 no Enem.

Conclusão

Nesse sentido, na reta final a estratégia mais eficaz para estudar para o Enem 2015 é focar nas duas provas que possuem maior peso na nota final do Enem: Matemática e Redação. Entretanto, isso não significa que deve ignorar as demais matérias.

Reserve um tempo para dedicar-se a resolução de provas anteriores e simulados, avalie em quais questões demora mais tempo pra resolver e quais possui mais dificuldade. Se perceber que seu nível de dificuldade em determinado assunto é médio, vale a pena tentar aprender até a data do Enem, mas se seu nível de dificuldade é muito grande, não perca tempo com algo que você não conseguirá aprender até lá.

Por exemplo, se você possui somente algumas dúvidas sobre cadeia alimentar e sucessão ecológica, é melhor tentar dominar tudo sobre ecologia até o dia da prova do que tentar aprender Sistema ABO, sendo que não sabe quase nada sobre genética.

A grande parte dos candidatos para o Enem passa seu tempo estudando matérias como Física e Química, que apesar de importantes, não possuem o mesmo peso que Redação e Matemática. Observe a diferença entre a média de dois alunos que concorriam a das vagas de Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a influência das duas provas.

Provas Reprovado Aprovado
Linguagens 720 710
Ciências Humanas 750 730
Ciências da Natureza 780 750
Matemática 790 820
Redação 750 950
Média 758 792

Portanto, o aluno que se dedicar a essas duas provas nesse período de tempo restante, com certeza terá mais chances de conseguir uma média maior que aluno que se dedica a todas ao mesmo tempo.

Gostou das dicas? Deixe um comentário ou compartilhe com os amigos nas redes sociais! 🙂

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − cinco =