Os desafios de segurança pública no Brasil

Veja uma proposta de redação do Enem sobre a crise de segurança pública no Brasil com dados, argumentos e propostas de intervenções.

A crise de segurança pública no Brasil tem sido um dos temas de maior discussão em diversos setores da sociedade. Com o aumento da criminalidade e, principalmente pela falta de políticas públicas nessa área tão delicada, percebemos um aumento considerável nos casos de violência.

E o que mais preocupa a sociedade é o despreparo do governo diante da situação. Ações como a intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro, em 2018, por exemplo, mostra não só a falta de preparo do Governo, mas também a ausência de ações preventivas e metas que visem equacionar este problema.

Tendo em vista essas e outras questões que vamos explorar neste texto, o tema desperta reflexões e a necessidade de intervenções e soluções. Por esse motivo, é um forte candidato como tema de redação do Enem deste ano.

Segurança pública no Brasil: uma situação alarmante

Os desafios de segurança pública no Brasil - Redação Enem

Trata-se de um direito fundamental de todo cidadão, que está previsto pela Constituição Federal de 1988 e é, portanto, dever do Estado assegurá-lo. Mas, a verdade é que a temática tem sido diariamente pauta na imprensa do país ― e não é de forma positiva.

Com isso, é fácil de deduzir que o sentimento de insegurança e medo é algo presente na vida das pessoas, principalmente daquelas que vivem nos grandes centros urbanos.

E a situação é preocupante mesmo. De acordo com monitor da violência ― publicado pelo site G1, que monitora números relacionados à violência no país ― Só em 2018 foram 51.589 crimes violentos para cada 100 mil habitantes. Só em fevereiro deste ano, somam-se 3.103 crimes, dentre homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte.

Outro fato alarmante é o crescimento do número de pessoas mortas por policiais. O levantamento ― também feito pelo site G1 ― mostra que foram 6.160 pessoas mortas por policiais, 18% a mais que em 2017, tendo o Rio de Janeiro como Estado com maior taxa de mortes cometidas por policiais (8,9 para cada 100 mil habitantes).

Tema de redação: os desafios da segurança pública no Brasil

Diante do exposto sobre o tema, como construir uma boa redação no Enem sobre o assunto? Para isso, é necessário abordar algumas questões que vamos apresentar a seguir:

  • A necessidade de um debate entre o Governo e a sociedade civil;
  • Criação de políticas preventivas em áreas mais vulneráveis;
  • O despreparo do Governo e o descaso diante da necessidade de implementar medidas preventivas;

E, principalmente, dados sobre a violência no país. Para construir um bom texto, os números dão maior consistência às informações apresentadas. Por isso, pesquise bastante!

Alguns exemplos são esses:

  • Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2018, publicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), foram registradas 63.895 mortes violentas intencionais em 2017;
  • Ainda segundo o anuário, houve um crescimento de 2,1% de homicídios dolosos, e de 12,3% de lesões corporais seguidas de morte.
  • Segundo o Ipea ― Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ―  apenas nos últimos dez anos, 553 mil pessoas perderam suas vidas devido à violência intencional no Brasil.
  • De acordo com infográfico elaborado pelo G1, o Brasil ocupa a 5ª posição mundial em feminicídio e ocorre um assassinato por dia relacionado à homofobia;

Propostas de intervenções e soluções

Esse é o reflexo de uma verdadeira crise de segurança pública. É preciso que sejam tomadas medidas de enfrentamento, mas também de prevenção. Em um país onde um a cada nove minutos uma pessoa é morta de forma violenta, as pessoas têm o direito de uma resposta por parte do governo.  

A amplitude e seriedade do tema mostra uma necessidade maior de debates sobre segurança e, principalmente, a incorporação de novas políticas públicas, que não restringe a questão da segurança apenas às instituição de justiça, presídios e polícia.

As ações de enfrentamento não devem assumir o lugar das ações preventivas e as soluções devem englobar, dentre outras coisas, o fortalecimento do Estado, como capacitado para gerir as questões apresentadas.

É necessário que ocorra o fortalecimento do Estado como gestor da violência e a criação de políticas públicas sobre segurança, como:

  • Reforma das instituições de polícia, de modo que elas cortem os laços com o crime organizado;
  • Nova política de drogas;
  • Controle mais efetivo do tráfico de armas;
  • Revisão da política de encarceramento no país.

Junto com essas coisas, não poderia deixar de citar a implementação de projetos e políticas públicas em áreas de maior vulnerabilidade, levando aos cidadãos melhores oportunidades de educação, renda e trabalho.

Além disso, que haja também maior proximidade entre as instituições públicas e a sociedade civil, com o objetivo de criar um novo referencial em que a segurança seja vista como aspecto importante e essencial para a consolidação da democracia.

E o povo, sobretudo, também precisa cobrar das instituições e do Governo um posicionamento não apenas de enfrentamento, mas de prevenção e construção de uma sociedade segura, que combate a violência com educação e não com mais violência.

Comente