Sistema Digestório: Fisiologia – Revisão Biologia Enem

Sistema Digestório

O que é Digestão?

Digestão compreende todos os processos mecânicos e químicos que acontecem com o alimento ao longo do tubo digestivo. O objetivo desse processo é transformar macromoléculas não aborsíveis em moléculas menores capazes absorvíveis e solúveis  para que sejam transportadas pelo sangue.

Para que o o alimento ingerido possa ser absorvido e passe a integrar o organismo, é necessário que ele seja quebrado até a sua menor subunidade, processo realizado pelos competentes do sistema digestório.

Existem substâncias que não necessitam ser digeridas, pois são facilmente absorvidas, como, por exemplo, a água e os sais minerais. Por outro lado, existem substâncias que são digeridas com certa dificuldade, pois necessitam do auxílio para conseguirem serem absorvidas pelo organismo.

Há também aquelas substâncias que apesar de ingeridas, não são digeridas e absorvidas de nenhuma maneira, pois não existem componentes ou enzimas capazes de realizar  á hidrólise (quebra de pedaços menores), como é o caso da celulose, a qual acaba sendo eliminada através das fezes.

sistema digestório revisão bilogia enem

Componentes do Sistema Digestório

Boca

Local onde se incia o processo digestivo. Após ingerir os alimentos, eles se deparam três estruturas importantes: dentes, língua e glândulas salivares.

  •  Os dentes são os responsáveis pela trituração dos alimentos (digestão mecânica);
  • A língua tem diversas funções, como, impulsionar os alimentos em direção ao dentes e garantir a deglutição, empurrando o bolo alimentar em direção á faringe. Na língua também existem terminações nervosas (papilas gustativas), que são responsáveis pelo paladar, ou seja, por sentir o gosto dos alimentos.
  • A glândula salivar é a estrutura da boca mais importante para o sistema digestório, pois produz a saliva, responsável por umedecer os alimentos, ter função anti-bacteriana e iniciar a digestão do amido (carboidrato) pela enzima ptialina ou amilase salivar.

Ptialina: Enzima produzida pelas glândulas salivares e age na boca em pH levemente ácido, quebrando moléculas de amido em maltose.

Faringe

A faringe é órgão que faz parte do sistema digestório e sistema respiratório humano ao mesmo tempo e sua função é conduzir o bolo alimentar produzido pela digestão na boca até o esôfago através de um movimento chamado de deglutição, iniciado na língua.

Esôfago

Tubo muscular que conduz o bolo alimentar até o estômago.  Sua musculatura apresenta ondas de contração involuntárias, denominadas movimentos peristálticos, que servem para impulsionar o bolo alimentar mais rapidamente até o estômago.

Os alimentos peristálticos acontecem ao longo de todo tubo digestivo e permitem, por exemplo, que o alimento seja engolido mesmo a pessoa estando de cabeça para baixo.

Estômago

O estômago é composto por inúmeras glândulas, as quais produzem o suco gástrico e o muco (parede proteica que protege o órgão). Na composição do suco gástrico, o HCl tem a função de manter o pH estomacal ácido (entre 1,5 e 2,0) – ideal para a ação enzimática, ação bactericida e para amolecer estruturas rígidas, como escamas, espinhos e ossos.

Em relação a enzimas, a pepsina é a responsável pelo início da digestão das proteínas, as quais são quebradas em aminoácidos (peptídeos) ou em grupo de aminoácidos (polipeptídeos). Para que a pepsina não destrua as proteínas das células da parede gástrica, a enzima é produzida na sua forma inativa, o pepsinogênio que só será ativo em pH ácido.

Intestino Delgado

O intestino delgado divide-se em três porções:

Duodeno

Local onde é encontrado três sucos digestivos: suco pancreático, produzido pelo pâncreas, a bile, produzido pelo fígado e o suco entérico, produzido pelo próprio duodeno.

Suco Pancreático: Composto por bicarbonato, responsável por neutralizar a acidez do duodeno para a ação das enzimas digestivas. São elas: amilase pancreática (digere o restante do amido que não foi digerido na boca), tripsina (digestão de proteínas), lipase (digestão de lipídeos) e nucleases (digestão de DNA e RNA em nucleotídeos).

Bile: Não tem função enzimática, apenas é responsável por emulsificar os lipídeos, ou seja, transformá-los em gotículas, facilitando o trabalho da lipase.

Suco Entérico: Contém as enzimas do processo final da digestão. São elas: Peptidases (digerem polipeptídeos em aminoácidos), Nucleotidases (digerem nucleotídeos em fosfato, pentose e base nitrogenada) e Dissacaridases (digerem os dissacarídeos em monossacarídeos).

Jejuno e ìleo

Após a digestão final realizada pela ação das enzimas no duodeno, o quilo, conteúdo que deixa o duodeno, chega ao jejuno e ao íleo, onde ocorre a absorção dos nutrientes, ou seja, passam para a corrente sanguínea e são distribuídos para todo o organismo.

Intestino Grosso

Depois da absorção dos nutrientes, restam apenas celulosa, água, fibras e bactérias dentro do tubo digestivo. No intestino grosso, ocorre a reabsorção desta água para o organismo e o conteúdo restante irá constituir as fezes, as quais são eliminadas pelo ânus.

No intestino grosso também ocorre a produção de algumas vitaminas devido a presença de bactérias simbiontes que compõem a flora intestinal, como, por exemplo, a vitamina K  e B12.