15 Possíveis Temas de Redação para o Enem 2017

Os professores do Sistema Ari de Sá, um dos melhores preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do país, deram dicas de 15 possíveis temas de redação para o Enem 2017. Confira!

Os professores alertam que é tradição do exame escolher temas atuais e com eixos em problemáticas sociais. Por isso, é preciso ficar atento ao que está acontecendo no mundo e no Brasil por meio de jornais e revistas confiáveis.

Outro ponto importante também lembrado pelos especialistas é que mesmo que seja abordado um tema amplo na prova de redação, por exemplo, corrupção ou tecnologia, o foco da dissertação do candidato deve ser sempre em relação ao contexto solicitado no enunciado, isto é, como tradição do Enem: a realidade do Brasil.

Está se preparando para o Enem 2017? Não deixe de conferir com o Guia de Redação para o Enem: Competências e o Manual de Redação Enem 2016, disponibilizado pelo Ministério da Educação (MEC).

15 Temas de Redação para o Enem 2017

1 – Criminalidade entre os jovens no Brasil

O desafio do combate à criminalidade juvenil no Brasil está em debate desde que a tramitação da lei de redução da maioridade penal de 18 para 16  anos começou a ser discutida na Câmara de Deputados em 2015.

O tema tornou-se assunto de discussão em diversos setores da sociedade e por ter cunho social é considerada uma possível proposta de redação a ser abordada pelo Enem.

2 – Desafio no combate a homofobia no Brasil

Temas de Redação para o Enem 2017

O Brasil está entre os países com os maiores índices de homicídios da população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) do mundo. Por isso, pensar nas origens da homofobia, suas implicações na sociedade e em políticas públicas para combatê-la é externamente importante, pois é um tema bastante complexo e possivelmente pode ser abordado como tema de redação nos vestibulares.

3 – As novas formas de representação familiar 

Em 2016, a Câmara de Deputados criou uma comissão especial para discutir o projeto do Estatuto da Família, o qual foi considerado como família apenas os núcleos formados pela união de um homem e uma mulher. Com isso, o estatuto não considerou as novas estruturas familiares que tem surgido no Brasil e quem vem crescendo consideravelmente.

Tal discussão trouxe átona a questão da união homoafetiva e do protagonismo das mulheres nas famílias brasileiras, tornando-se um tema bastante discutido no âmbito jurídico e social. Por isso, pensar no que esse estatuto afeta a vida de milhões de pessoas pode ser o tema  na redação do Enem deste ano.

4 – Inclusão de pessoas com deficiência na sociedade brasileira

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 6,2% da população brasileira tem algum tipo de deficiência. Nesse sentido, pensar sobre como é a vida das pessoas com deficiência no Brasil, quais são seus direitos e se realmente são cumpridos é de extrema importância, uma vez que a prova de redação do Enem pode problematizar o tema.

A inclusão de pessoas com deficiência envolve diversas questões que o aluno precisa ficar atento, tais como direitos humanos, estrutura urbana e mercado de trabalho. Ademais, é preciso pensar em intervenções para melhorar a vida dessas pessoas.

5 – A música popular como expressão cultural da sociedade brasileira

A prova do Enem tem histórico de cobrar questões envolvendo músicas de expressão culturais marginalizadas como samba, hip hop, rap e funk. Por isso, entender como a música popular tem importância na construção e na valorização da cultura brasileira é uma forma de estudar para prova de ciências humanas, linguagens e para prova de redação.

O candidato precisa ficar atento que este ano, o Senado Federal passou a discutir um projeto de Sugestão Legislativa (SUG), que pretende tornar o funk crime. Esse projeto lembrou o século XX, quando o Samba ainda era considerado como prática criminosa e trouxa átona a discussão sobre o papel da música popular como expressão da cultura brasileira. Com isso, o tema pode ser uma grande aposta como eixo temático na redação no Enem 2017.

6- Os efeitos da cultura do ódio na internet

Em tempos de crise econômica e política no Brasil, as opiniões dos usuários na internet sobre assuntos políticos e sociais divergem bastante, inclusive, ao ponto de tornarem-se ataques pessoais e ofensas que extrapolam os limites de civilidade.

Chamada de “cultura do ódio” por antropólogos, esse fenômeno não é exclusivo do Brasil e surgiu com o avanço das tecnologias e a capacidade assustadora da internet disseminar informações e manter no anonimato os agressores. Pensando nisso, a proposta de redação do Enem pode exigir que o candidato pense em formas de diminuir a facilidade de destilar ódio e preconceitos na internet sem ferir o princípio da liberdade de expressão.

7 – O desafio da mobilidade urbana nas grandes cidades do Brasil

Trânsito caótico, engarrafamento, falta de lugar para estacionar e muito estresse é o que resume a mobilidade das grandes cidades brasileiras. Pensando nisso, a prova do Enem pode exigir que o aluno escreva sobre as possíveis alternativas para otimizar a mobilidade urbana nas grandes cidades aliadas ao seu contínuo crescimento populacional.

Por isso, entender como as grandes metrópoles do mundo estão buscando formas de minimizar as consequências do seu alto crescimento urbano com uma mobilidade sustentável, econômica e que respeite o direito de ir e vir todos os cidadãos é essencial para escrever uma boa redação para o Enem, caso esse seja o tema de redação.

8- Cidadania e participação política no Brasil

A cidadania não possui uma definição única, mas possui um conceito histórico, o que significa que seu sentido varia com o tempo e o espaço a ser analisado. É muito diferente ser cidadão nos Estados Unidos, Alemanha ou no Brasil. Por isso, entender o processo histórico que levou a sociedade ocidental a conquistar direitos como, a cidadania e a participação política, é importantíssimo, uma que faz parte das competências exigidas na prova de Ciências Humanas.

Além disso, a prova de redação pode pedir o aluno que escreva sobre o papel do cidadão na sociedade brasileira e como a cidadania influência na vida política e social do seu país. No entanto, é preciso ficar atento que a prova do Enem jamais irá pedir para o candidato discorrer sobre disputas políticas entre partidos, políticos ou ideologias.

9- A banalização do uso de medicamentos no Brasil

De acordo com Associação Brasileira de Indústrias Farmacêuticas (Abifarma), a automedicação é a responsável por cerca de 20 mil mortes por ano no país. O uso indiscriminado de medicamentos sem orientação médica traz consequências graves a saúde da população. Porém, essa é uma prática bastante difundida no Brasil e no mundo, pois é vista como solução imediata para alguns sintomas, como dor de cabeça, dor muscular e gripe sem a necessidade ir a um hospital ou enfrentar filas para realizar exames e consultas.

Entender quais são as consequências que a banalização do uso de medicamentos pode trazer para a população, qual a responsabilidade da mídia, do estado e como solucionar o problema é extremamente importante no momento da escrito sobre o tema, uma vez que é uma grande aposta como tema de redação deste ano.

10- A sobrevivência da cultura indígena no Brasil contemporâneo

Na prova de Ciências Humanas do Enem é exigido nas questões objetivas que o aluno entenda o processo histórico vivido pela população indígena no Brasil desde a colonização portuguesa até os dias atuais.

A Constituição Federal de 1988 reconheceu a organização social indígena, isto é, com costumes, línguas, crenças, tradições legítimas e o direito originário sobre as terras onde vivem.  Contudo, com a intensa expansão de fronteira agrícola, sobretudo, no norte do país e alterações na lei de demarcações de terras no início de 2017 há uma grande ameaça  a cultua indígena no Brasil contemporâneo.

Diante disso, a prova de redação pode pedir ao candidato que redija sobre alternativas e mecanismos para manter a sobrevivência da cultura indígena no Brasil diante ao desenvolvimento econômico e aos avanços tecnológicos da sociedade.

11- Aumento da expectativa de vida: Um desafio para o Brasil

A quantidade de pessoas com mais de 60 anos de idade no Brasil cresceu em velocidade superior á média mundial, chegando a 14,3% da população, segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra por Domicílios). O dado apresentado é semelhante à taxa projetada para países desenvolvidos.

Ao analisar esses dados é preciso que o aluno pense nas consequências do crescimento da população idosa no Brasil e como o estado deve se preparar para essa transição demográfica.  No mais, é interessante o estudante abordar aspectos da Reforma da Previdência que ainda está para ser concluída no Congresso Nacional em seu texto.

12- Exclusão social e o desrespeito aos direitos humanos no Brasil

Uma das competências obrigatórias na prova de redação do Enem é o respeito aos direitos humanos pelo aluno ao elaborar uma proposta de intervenção na conclusão do seu texto. Além disso, é comum cobrar questões temáticas relacionadas ao conceito de direitos humanos nas provas de ciências humanas e linguagens.

Tendo em vista o contexto de crise econômica nos últimos no Brasil e a previsão de que 3,6 milhões de famílias podem voltar à pobreza em 2017, a prova de redação pode pedir que o candidato escreva sobre a segregação social no país e quais são as consequências da falta de alimentação, saúde, saneamento básico, segurança e educação sob a perspectiva dos direitos humanos.

13- Bullying: os limites entre a brincadeira e a agressão

Entrou em vigor em novembro de 2016, a lei que obriga as escolas e clubes a adotarem medidas de prevenção e combate ao bullying no Brasil. No texto, bullying é definido como a prática de atos de violência física ou psíquica exercidos intencionalmente e repetidamente por um indivíduo ou grupo contra uma ou mais pessoas com o intuito de intimidar ou agredir a vítima.

Assim como aconteceu como a lei seca em 2013, a redação do Enem pode pedir que o aluno escreva sobre a eficácia da lei de combate ao bullying no Brasil, quais as barreiras enfrentadas nas escolas e quais são formas de prevenção e solução do problema que envolva toda a sociedade.

14- A relação das crianças e adolescentes com a tecnologia

Com o surgimento dos smartphones, tablets e dispositivos móveis mais modernos, as relações sociais entre os mais jovens mudaram literalmente na última década.  De acordo com o Comitê Gestor de Internet no Brasil (CGI.Br), o acesso à Internet por smartphones pelos jovens mais que dobrou entre 2012 e 2013, saltando de 21% para 53%.

O Enem pode utilizar informações como essa para pedir ao candidato dissertar sobre as consequências dessa relação cada vez mais prematura dos jovens com as novas tecnologias, apontando possíveis problemas ou trazer alguns questionamentos, por exemplo, sobre o uso de smartphones em sala de aula, a superexposição nas redes sociais e o cyberbullying.

15- A superlotação do sistema carcerário no Brasil

Em 2017 a morte 100 detentos chamou atenção da mídia e da sociedade para a guerra entre as facções criminosas dentro dos presídios brasileiros e expôs o problema da superlotação do sistema carcerário no país. De acordo com dados divulgados pelo Sistema Integrado de Informações Penitenciárias do Ministério da Justiça (Ifopen), o Brasil chegou a 607,7 mil presos em 2014. Desse total, 41% aguardam por julgamento, isto é, existem 222 mil pessoas presas mesmo sem terem sido condenadas pela justiça.

Com isso, o Brasil passou a possuir a quarta maior população carcerária do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Rússia. Pensando nisso, o Enem pode exigir que o candidato argumente sobre a crise do sistema prisional brasileiro e quais são as possíveis alternativas para diminuir a violência dentro dos presídios, a reincidência de crimes pelos presos e sua associação a facções criminosas.

Gostou das dicas de possíveis temas de redação para o Enem 2017? Curta nossa página no facebook e siga-nos no twitter para acompanhar mais novidades.

7 Comentários

  1. Jose Carlos Mendonça Reply
  2. Vanda Maria Reply
  3. neuza Reply
  4. LUCIANO CASTRO Reply
  5. Maria da Conceição Guimarães Silva Reply

Deixe um comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − dezesseis =