Variação Linguística – O que é, tipos e exemplos

Quais são as nossas variações linguísticas? Este fenômeno muito interessante a ser observado em nosso idioma tem sido motivo de muitos debates.

Por
Publicado em 20/01/2020

Os traços históricos, sociais, culturais e geográficos de uma comunidade podem influenciar a estrutura oral de um falante, contribuindo para a nossa expansão cultural e patrimonial de variação linguística.

Este fenômeno pode ser observado não só no seu dia a dia, mas na literatura, na música e nas mais variadas manifestações culturais.  Pensando nisso, esse fenômeno linguístico pode ser abordado nas questões de Linguagens no Enem e outros vestibulares.

Acompanhe no post de hoje os tipos de variação linguística existentes e conheça um pouco mais sobre o assunto!

Tipos de Variação Linguística

Variações diafásicas

Esta variação linguística ocorre em um contexto situacional entre falantes. A forma de comunicação depende do grau de formalidade ou informalidade entre locutor e interlocutor.

Há momentos em que é utilizado um registro formal e outros em que é utilizado um registro informal, e isso está muito ligado ao cotidiano dos falantes.

Você chamar o seu vizinho para um cinema, por exemplo, em um contexto informal, pressupõe-se o uso de uma linguagem mais informal.

Por exemplo: – E aí, rola um cinema hoje?

Já que há certo grau de aproximação, não há a necessidade do uso formal, certo?

Variações Históricas

As variações linguísticas dadas por um contexto histórico são resultados de transformações estruturais da norma culta, muitas vezes.

A maneira de escrever, o significado e até mesmo o emprego de algumas palavras podem sofrer alterações com o passar do tempo.

A nossa língua portuguesa, por exemplo, sofreu muitas dessas readaptações. Perdemos algumas palavras que foram sendo deixadas de lado, acentos gráficos que entraram em desuso, bem como alterações no próprio vocabulário.

Facilmente notamos esta mudança nos pronomes pessoais, como vosmecê para você, por exemplo.  

Variações diatópicas

São as famosas variações linguísticas regionais que acontecem conforme o local onde os falantes vivem e mantém suas tradições com estruturas linguísticas diferenciadas.

Essa variação pode ser observada, por exemplo, na mudança das palavras que, apesar da estrutura, continuam mantendo o mesmo significado.

A abóbora que conhecemos no Sudeste é chamada de jerimum no Nordeste brasileiro pela influência indígena.

No Rio Grande do Sul, a tangerina é chamada de bergamota. Assim temos também a variação entre os estados do Sudeste e do Sul do país, que podem falar tanto biscoito, quanto bolacha.

Variações diastráticas

Estas variações ocorrem em decorrência da convivência de pessoas em determinados grupos. São as chamadas gírias e expressões populares, familiarizadas entre classes.

O linguajar de um surfista será sempre diferente de um advogado, por exemplo. Essa variação também influenciou muitas culturas, como a cultura Hippie dos anos 70, por exemplo, responsável pela criação de expressões como “bicho”, “broto”, etc.

Esse tipo de variação se manifesta, sobretudo, nos movimentos artísticos e culturais de gerações distintas e com características muito bem marcadas.

Agora que você já conhece o que é variação linguística e seus tipos, acompanhe sempre nossos conteúdos de qualidade para você se atualizar sobre o Enem! Compartilhe esta experiência com seus amigos nas redes sociais!

Comente