Inep nega mudanças na correção das provas de redação do Enem 2017.

O Mendonça Filho (Ministério da Educação) e a Maria Inês (INEP) negou mudanças na correção das provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 sobre os boatos com a competência 2 e 5.

O Ministro da Educação afirmou na Apresentação da Consulta Pública da Reforma do Exame Nacional do Ensino Médio para os dois próximos anos (2017 e 2018) ressaltou que não irá mudar o formato e nem do método de correção da prova de redação (baseado nas competências de I a V) e da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Em nota, o Inep assegurou ainda que, a princípio, a troca das empresas não irá interferir na aparência da prova, mantendo estilo similar ao que vem sendo adotado há sete anos. Quanto à aplicação e leitura dos cartões das provas de Linguagens, Ciências Humanas e de Matemática e Ciências da Natureza, estas ficarão nas mãos das fundações Getúlio Vargas (FGV) e Cesgranrio. O Inep garantiu também que esta divisão da correção “em nada influenciará no resultado final, mantendo a lógica do processo que vem sendo realizado nos últimos sete anos”.

De acordo com a técnica de avaliação educacional da Vunesp e coordenadora de correção do Enem, Ana Laura Nakazoni, “essa divisão das instituições que irão corrigir as provas agiliza e traz qualidade ao processo porque são empresas especializadas e que estão há muito tempo realizando esses serviços no país”, ressaltou e pediu para que os candidatos não entrassem em pânico e qualquer informação serão veiculados em seus canais de comunicação.

O Ministro da Educação fará uma nova reforma do Ensino Médio (Enem) em 2019 para alinhar com a reforma do ensino médio (retirando as disciplinas obrigatórias e tornando-o exame específico para cada candidato), afirmou.

2 Comentários

  1. ANDRÉA BEATRIZ MESSIAS BELEM MOREIRA Reply
  2. ANDRÉA BEATRIZ MESSIAS BE Reply

Deixa um comentário