Renascimento Cultural – Revisão História ENEM

O Renascimento Cultural é um dos períodos mais importantes da idade moderna da história mundial. Diante disso, é um dos assuntos mais cobrados no vestibulares e ENEM. Confira um resumo completo: 

Entre o final da Idade Média e o início da idade moderna ocorreram transformações no pensamento dos europeus. Essas transformações foram chamadas de Renascimento Cultural. Os renascentistas criticavam os valores medievais, baseados na Igreja Católica, e se inspiraram na cultura greco-romana.

Apesar de criticarem as bases da Idade Média, algumas telas sofreram influência do período, como a obscuridade. Além disso, povos como os árabes contribuíram massivamente na cultura clássica do renascimento.

Características do Renascimento Cultural

  • Antropocentrismo: via, ao invés de Deus, o homem como centro de tudo.
  • Perfeição: percebida nas obras, a busca da representação idêntica da realidade era uma das características do renascimento.
  • Naturalismo: estudo aprofundado da natureza e a representação dela nas obras.
  • Hedonismo: deixa-se as privações cristãs de lado e engrandece prazeres terrenos.
  • Individualismo: o homem se torna um ser que critica e passa a ser responsável por suas atitudes.
  • Racionalismo: razão humana como centro das explicações. O empirismo era fortemente utilizado.

Além disso, sabe-se que não seria capaz produzir tamanhas obras sem apoio econômico. Dessa maneira a Igreja Católica – buscando instruir seus devotos – e a burguesia promoveram o financiamento dessa produção, ficando conhecidos como mecenato. Com isso, a cultura renascentista ficou segregada para os grupos sociais favorecidos economicamente. É conhecido, também, que o principal disseminador dos ideais renascentistas foi a criação da imprensa por Gutenberg. Isso se dá, pois sem a divulgação em massa das características e pensamentos do renascimento cultural não seria possível atingir a grande parcela da população.

Cultura

Renascimento Cultural Enem
David, Pietà, Baco – Michelangelo (via Viva Toscana)

A presença de grandes nomes, como Botticelli, Leonardo da Vinci, Donatello e Michelangelo tornou o renascimento ainda mais forte. Isso é explicado quando se analisa suas obras: magníficas esculturas, pinturas e construções com teor clássico, forte realismo e a vivência humanista na arte produzida. Além dessa rica cultura das artes plásticas, houve também grande movimentação na literatura. A existência de autores como Luís de Camões – e suas fortes poesias – e Shakespeare com suas ricas dramaturgia e poesia confirmam esse argumento.

Ciência

Renascimento Cultural e Científico ENEM
Experimentos de Isaac Newton

Grandes mudanças ocorreram nessa fase da história. Como o empirismo se tornou a principal forma de obter conhecimento, a ciência sofreu grandes evoluções. Dessa forma, por meio do entendimento do entendimento de diversos fenômenos da natureza e afins, deu-se origem à Revolução Científica.

Era notório que a Igreja Católica disseminava algumas ideias que foram desmistificadas na época. Como exemplo disso, têm-se o geocentrismo defendido pelo clero. No entanto, perdeu forças quando Nicolau Copérnico e Galileu Galilei, através de observação e experiências, apresentaram a ideia de que a Terra girava em torno do Sol, o heliocentrismo. Por irem contra aos dogmas que a Igreja possuía, muitas personalidades foram perseguidas e mortas pela inquisição.

Ademais, não presente apenas de artistas, escritores e cientistas, o renascimento cultural revelou, também, importantes pensadores. Pai do racionalismo, René Descartes comprova essa ideia. O empirismo passou a ser defendido também por John Locke e Francis Bacon, que acreditavam na experimentação como um dos caminhos para a certeza de algo.

Outro nome importante da ciência mundial, Isaac Newton esteve presente na época tentando explicar como o universo funcionava através das leis universais.

Gostou do resumo? Veja nossa seção de Revisão para o Enem e estude gratuitamente para o exame.

Comente